16.4.14

Yadegar Asisi

Panometer da cidade de Leipzig.

O nome Yadegar Asisi é daqueles de se guardar na agenda. É, inclusive, mais um motivo para se visitar a fantástica Alemanha.

Nascido em Viena de pais persas, esse visionário cresceu em Leipzig (na antiga Berlim Oriental) e se formou em arquitetura. E justamente dos estudos e trabalhos em arquitetura, veio o insight para os seus trabalhos mais famosos: os "Panometer".

Panometer na cidade de Dresden.
Panometer é junção das palavras "panorama" com "gasometer" (gasômetro). A ideia é dar nova vida a antigos prédios circulares de produção, estoque e armazenamento de gás como o suporte ideal para montagem e exibição dos panoramas, cuja arte agora, no Século XXI, o artista tenta revisitar.

A ideia dos panoramas é bastante antiga. Imensos prédios, circulares, que abrigavam pinturas de dezenas de metros de largura, retratando os 360 graus de uma paisagem ou cenário. São atrações que cativaram o público e antecederam o próprio surgimento dos cinemas. Ainda hoje em dia, vários estão em funcionamento mundo afora, quase nos moldes originais, a exemplo do Cyclorama na cidade de Atlanta, que retrata uma das principais batalhas da guerra civil americana.

Panometer na cidade de Berlim.
Em maio de 2013, tive a grata oportunidade de visitar os 3 "Panometer" de Asisi espalhados na Alemanha: Berlim, Dresden e Leipzig. Cada visita foi mais surpreendente que a outra. A sensação que se tem a de se entrar numa máquina do tempo (ou do espaço) e de se ser transportado a uma realidade paralela. Para tanto, além das gigantescas imagens (um misto de fotografia, pintura e computação gráfica), o gênio Asisi utiliza recursos de som e iluminação colorida para fazer as transições entre o dia e a noite em cada uma das paisagens escolhidas.

Eu, levando a mala (que não coube no locker da estação de trem) pra visitar o Panometer de Leipzig.
Outra coisa que é absolutamente incrível nos panoramas de Asisi: a riqueza de detalhes. Muito embora a pessoa se depare com imagens de mais de 20 metros de altura, há centenas de pequenos pontos que ajudam a contextualizar, com perfeição, o tema da paisagem.

Panorama "O Muro", em Berlim. Repare à esquerda a torre de vigilância da antiga Alemanha Oriental.

Um mega zoom da imagem revela que dentro da torre há guardas, bastante atentos a qualquer movimentação sua. ;)

Não há como descrever a grandiosidade dessas verdadeiras obras de arte da modernidade. Yadegar Asisi é um gênio, não há dúvidas, e merece todos os aplausos por essas iniciativas.

Meu conselho pra quem estiver, ainda que de passagem, por Dresden, Berlin e Leipzig: Visite o Panometer. Você não vai se arrepender. E depois vai me agradecer...

Para saber quais exposições e onde estão os panoramas, visite o site do artista.

Abaixo, seguem algumas fotos do panorama. É só clicar o "Play".




Panometer de Berlim.





Panometer de Dresden





Panometer de Leipzig



Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais!

8.4.14

Viajante Amador é Top 3 no Júri Acadêmico do Top Blog 2013!


É com muita satisfação que recebemos a notícia de que o Viajante Amador é finalista Top 3 do Júri Acadêmico do Prêmio TopBlog edição 2013.

Especialmente para os blogueiros amadores, esse reconhecimento, dentre todo um universo de sites brasileiros de viagem e turismo, já significa um prêmio por todo o esforço de tempo, pesquisa, e, acima de tudo, zelo e carinho com que fazemos nossas jornadas virtuais aqui na telinha.

Ficamos honrados com a premiação!

Obrigado!

13.3.14

Medieval Times: uma noitada na Idade Média em plena Orlando


Imagine-se chegando de carro a uma fortaleza medieval (pero no mucho), estacionando o carro, atravessando uma ponte de madeira deitada sobre um fosso que cerca os muros externos dessa construção. Adentre o local, aguarde ser chamado, faça parte de um grande banquete em que, sem talheres, degusta-se tudo com as próprias mãos enquanto cavaleiros de seis feudos distintos duelam em busca do casamento perfeito com a mais bela fila do Rei. Imaginou?

Parece loucura, mas esse lugar existe em Orlando. Na verdade, nos arredores de Orlando, na cidade vizinha de Kissimmee, na Flórida. E se vocês não estiver visitando a Flórida, não se preocupe, pois há 7 outros lugares como esse nos Estados Unidos, além de um no Canadá.

Medieval Times é onde tudo isso acontece e é uma programação deliciosa de se fazer.

É muito interessante poder voltar mais de 20 anos depois, reprisar algo que você mal lembrava ainda da adolescência e perceber que o espetáculo possui o mesmo encanto de outrora. Eu fiz isso agora em janeiro de 2014 e passo a recomendar como algo imperdível.

Não se trata de programação para se ir com crianças pequenas. Ao todo, são umas três horas de programação, tudo narrado em inglês, e a comida do jantar, digamos assim, não agrada tanto ao paladar infantil.

A logística é bem simples. Encaixe essa programação no mesmo dia de algum parque feche cedo, como o Animal Kingdom, Hollywood Studios, Islands of Adventures ou Seaworld. Eles recomendam chegar lá duas horas antes do início do show, mas se você chegar com até uma hora, dá tranquilamente pra aproveitar tudo. Comprar os ingressos pelo site poderá fazer com que você economize uns 10 dólares por ingresso (fechando o preço de aproximada 50 dólares por convidado), mas deixar pra comprar lá na hora não é algo totalmente inviável. Recomenda-se ligar antes pra saber se há vagas.

O PRÉ-SHOW


Antes do show propriamente dito, os convidados aguardam pacientemente no espaço de dois grandes salões contíguos.


Durante esse tempo, você pode pedir uns bons drinks no bar, sentar-se, circular nos espaços ou se divertir bastante olhando cada item da imensa lojinha de souvenirs medievais.



Vários personagens que compõem o show mais tarde aparecem por aqui pra você tirar aquelas fotos. Particularmente, achei muito legal poder conversar com o Mestre Falcoeiro.


Tem gente que aproveita esse momento da noite pra, assim, por exemplo, digamos, fazer um pedido de casamento:

P.S.: Ela disse "yesssssss"
Até que chega um momento em que o representante do Rei começa a chamar os grupos para compor as mesas de acordo com a cor e padronagem.


Ao ser chamado, segui a boiada que tava com o mesmo chapéu meu:

Mesmo com essa cara de "Grumpy Cat", acreditem: eu estava me divertindo muito!
SHOWTIME

As mesas têm o mesmo formato de arquibancadas.


A cardápio, que já estava disponível no site, também é colocado na mesa para que você possa acompanhar os seis itens que serão servidos.


O representante do Rei vem a cavalo explicar como será o torneio.


Os duelistas se apresentam e, em seguida, começa uma batalha de exibições equestres.







A essa altura, o jantar já está sendo servido faz algum tempo. Após uma sopa de tomate, vem um "pãozinho do castelo", para vir a proteína em seguida.



Mais espetáculo...



A sobremesa...


E nesse dia não tivemos sorte. Mesmo com todo o entusiasmo da torcida para o nosso cavaleiro vermelho, o verde terminou vencedor.


Acabado o show, todos os personagens envolvidos voltam para os salões do início para que você possa fazer aquela pose de última hora para a posteridade.


Finito. Volte de bucho cheio para o seu hotel, satisfeito de vivenciar essa agradável noite nos tempos medievais.

Medieval Times
4510 W. Vine Street Kissimmee, Florida 34746 
1-866-543-9637 
www.medievaltimes.com


Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais.

9.3.14

Orlando 2014!


O ano começou super bem para o Viajante Amador, com mais uma viagem para a fabulosa Orlando. Dessa vez, com uma turminha bem menor e suuuper disposta, conseguimos refazer o circuito dos parques da Disney (Magic Kingdom, Epcot, Animal Kingdom e Hollywood Studios), da Universal (Universal Studios e Islands of Adventures) e Seaworld (Seaworld e Busch Gardens, esse último na cidade de Tampa). E depois de quase 23 anos, voltamos a experimentar o jantar do Medieval Times, já bem conhecido dos brasileiros, com direito à refeição sem talheres.

Em 2014, já pudemos verificar o avanço da implantação do "Fastpass +" (Fastpass Plus), a segunda geração do sistema de fura-filas dos parques da Disney, confirmamos as vantagens e desvantagens de se ir pra lá no inverno e esclarecemos uma dúvida que nos perseguia há algum tempo: Florida Mall ou Mall at Millenia?

Esses e outros assunto veremos nos próximos posts da série "Orlando 2014". Até lá!


Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais.

2.9.13

Quem tem medo de turbulência?

Foto: nuestroclima.com
Uma coisa que aterroriza a maioria dos viajantes é a tal da turbulência. Ela é o "lobo mau" dos ares e, na nossa modesta opinião, com toda razão deve-se temê-la.

Ainda hoje, a imprensa deu destaque a um pouso de emergência feito por um avião da TAM  em meio ao trajeto Madri - São Paulo. A causa: vários passageiros feridos em um turbulência súbita em sobrevoo pela linha do equador.

Em janeiro de 2012, os passageiros de um voo Salvador - Recife - Miami da American Airlines passaram por situação bastante semelhante e diversos foram encaminhados à emergência após a chegada aos Estados Unidos. E, como esses dois acima, vários episódios da mesma espécie foram registrados, no mundo inteiro, ao longo da história da aviação.

É fato que as turbulências ocorrem e, algumas vezes, podem trazer sérias conseqüências à saúde e integridade física dos passageiros. A melhor prevenção contra elas ainda é - e sempre será - o velho cinto de segurança. Evite passeios desnecessários pela aeronave durante o voo, a não ser os indispensáveis para visitar o banheiro ou para esticar pernas contra trombose. Permaneça no assento a maior parte do tempo e, nessas horas, mantenha o cinto afivelado. Seja esperto.

Ah, e pra saber o que acontece durante uma turbulência, recomendo muitíssimo um infográfico elaborado pela revista Super Interessante (NÃO disponível para tablets e celulares).

Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais.

31.8.13

Campus Vitra: um show de design no coração da Europa!

Vitra Haus: visita obrigatória aos amantes do bom design.

No extremo sudoeste da Alemanha, já quase no ponto de fronteira com a Suíça e a França, encontra-se um verdadeiro paraíso do design: o Campus Vitra. Em uma área enorme, cuja visitação completa facilmente dura um dia completo, o visitante entra em contato direto com os modelos clássicos e atuais do fabricante Vitra. O Viajante Amador esteve lá e conta sobre a experiência no vídeopost a seguir. As fotos estão no slideshow logo aí embaixo. Não deixe de conferir!





Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais.