23.12.10

Home Sweet Home, ou "a maravilhosa sensação de pertencer"

Home Sweet Home. Fonte: blog.microsoft-hohm.com

Depois de 50 dias e de quase 10 mil quilômetros rodados, peguei a saída "Home" e voltei para casa.

E diz o Guia das Obviedades que o melhor da viagem é a volta. Dessa vez, concordei por completo.

Desbravar novos horizontes, abrir-se a novas culturas e costumes é algo muito bom. No entanto, acredito que o mais fantástico é vivenciar tudo isso de modo transitório, episódico e esporádico - como nós, viajantes amadores, tentamos fazer - com a plena convicção de que logo em seguida estaremos de volta ao lar, ao trabalho, à família, ao nosso ambiente, às pessoas que nos fazem e nos querem bem. Em outras palavras, é o retorno ao mundo a que pertencemos.

Essa "volta ao lar" é o que passei a chamar de "a maravilhosa sensação de pertencer". Acredito que esta tenha sido a lição mais valiosa que pude aprender nesses 50 dias fora.

É muito bom estar de volta (e isso dá pra ver, né?). O VA foi pouco atualizado nesse tempo todo, mas nem por um único minuto foi esquecido. Voltei com trocentos mil quilos de material sobre os Estados Unidos e pretendo compartilhá-los com vocês bem aos pouquinhos.

Quero agradecer aos milhares de visitantes que pousaram por aqui no ano de 2010 e que me honraram com a sua leitura.

Agradeço também a todos que acreditaram e votaram no blog no concurso TopBlog 2010 e que, com isso, fizeram com que o Viajante Amador chegasse à segunda fase do concurso na categoria cultura.

Abraços.

9.11.10

Dirigindo nos Estados Unidos... ou não!

Aviso colocado em 2011 no site da Hertz acerca da necessidade da PID no estado da Georgia.


Saudações da terra do Tio Sam!

Pois é. Estou em Atlanta, Georgia e aqui fico até 16 de dezembro. E esse primeiro post é, na verdade, um alerta aos turistas brasileiros visitando os Estados Unidos: façam as suas Permissões Internacionais para Dirigir - PID (a carteira de motorista internacional).

Eu sempre a levei pra onde quer que eu fosse. No entanto, depois de a última que eu tirei ter expirado em julho, fui pra Europa (dirigir na França) com a minha CNH do Detran e não tive problemas. Ao vir para os EUA, não tive tempo para obter a PID (e nem me preocupei com isso, cofesso) e o que aconteceu ao tentar alugar um carro na Hertz no Aeroporto de Atlanta? Nada feito. Permissão Internacional exigida no estado da Geórgia.

Eu não sei quanto custa nos vários Detran's do país, mas, em Pernambuco, a PID custa aproximadamente 38 Reais, pode ser requerida pela internet e fica pronta em até três dias. Por conta desse deslize, lá vou eu pagar Fedex pra mandar uma procuração pra Recife (mínimo de 64 dólares e, mesmo assim, pelos correios americanos) e assim por diante. Podia ter ficado sem essa, n'era?

Fica o conselho: se for dirigir no exterior, procure o seu Detran e tire sua PID. Lembre-se de que o barato, às vezes, pode sair muito mais do que apenas caro.

"Mea culpa, mea maxima culpa...

Abraço!

Atualização: E para não dar vexame nas estradas, ruas e avenidas americanas, leia o post "Dirigindo nos Estados Unidos". ;)


Gostou do post? Clique nos botões abaixo e ajude-nos a divulgá-lo nas redes sociais.

26.10.10

Aperto entre assentos - capítulo 2

Em fins de agosto, publiquei aqui um post noticiando que o Ministério Público de São Paulo havia ajuizado Ação Civil Pública contra TAM por aperto entre fileiras de assentos.

Recentemente, tive a oportunidade de ler na Folha Online que a Ação Civil Pública já deu seus primeiros passos. Fui pesquisar o andamento do processo e vi que foi proferida uma decisão, que nós "do direito" chamamos de "interlocutória", com o seguinte teor:

Trata-se de Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado de Sào Paulo em face de TAM Linhas Aéreas Ltda. objetivando prestação jurisdicional consistente em obrigar o réu a que aumente a distância entre os assentos de todas as suas aeronaves comerciais que já estão em operação, assim como as doravante adquiridas, para a medida que especifica. Pede parcial antecipação da tutela jurisdicional para obrigar o réu a aumentar a distância entre os assentos de todas as suas aeronaves em opera operação, assim como as doravante adquiridas, para a medida que especifica, no prazo de seis meses, sob pena de multa diária. É o relatório. Em cognição sumária para efeito de exame do pedido de liminar, verifico que não estão nos autos, ao menos até a vinda da contestação, elementos suficientes para a concessão integral da tutela pleiteada na inicial. Com efeito, a situação narrada pelo autor, em relação às aeronaves em operação, existe há alguns anos e não é possível saber, ao menos até a vinda da resposta, a viabilidade técnica e o prazo necessário para a realização da adaptação. Por isso indefiro a antecipação da tutela pleiteada no item “1” de fls. 27. Diferente a situação em relação às aeronaves que ainda não se encontram em operação. A plausibilidade do direito alegado e o risco de dano irreparável ou eventual ineficácia do provimento final, considerando que se cuida de saúde pública, justifica o acolhimento do pedido. Por isso, defiro o pedido de antecipação da tutela jurisdicional formulado pelo autor no item “2” de fls. 27, sob pena de multa diária no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais), nos termos em que requerida. Cite-se o réu para resposta, no prazo de 15 dias, sob pena de se presumirem aceitos como verdadeiros os fatos alegados na inicial, anotando-se no mandado que o processo seguirá o rito ordinário (CPC, arts. 282 e ss.).

A primeira coisa a se observar, aqui, é que o assunto ainda não foi resolvido em definitivo. É uma decisão inicial, provisória e, como o próprio texto indica, parcial. Ela pode vir a ser modificada pelo próprio juiz da 34ª Vara Cível da Capital (São Paulo), se encontrar elementos novos no processo para tal, ou ainda por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, em caso de recurso.

No entanto, mesmo em caráter provisório, já se observa que as alegações do Ministério Público - que nada mais são do que a queixa de milhares de consumidores - encontram respaldo no Poder Judiciário. E isso é muito bom.

A decisão já vale para os aviões que ainda não entraram em operação e o descumprimento da ordem acarretará para a empresa o pagamento de multa diária no valor de cem mil reais. Já quanto às aeronaves atualmente operantes, a determinação será feita com prazos e de acordo com a viabilidade técnica a ser informada à justiça pela TAM que, segundo o relatório de consulta ao processo, ainda não respondeu aos termos da Ação Civil Pública.

Quem quiser, pode acompanhar o andamento do processo, que não corre em segredo de justiça (nem teria porquê) através do site do Tribunal de Justiça de São Paulo, colocando o número "5830020101769320" no campo "pesquisa rápida - Processo de 1ª Instância".


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

19.10.10

Mais uma jornada...

Esplanada do Santuário de Lourdes, França. Foto: Breno Beltrão.

Amigos viajantes,

Alguns dias atrás finalizei mais uma viagem. Foram 16 dias longos, agitados e cansativos dias, mas que valeram cada segundo.

A foto acima é do Santuário de Lourdes, na França, de onde partiu a inspiração para o roteiro desde o início de 2009. Mas muito além desse magnífico local de reflexões, tivemos (eu, meus pais e meus tios) a oportunidade de visitar outras belíssimas cidades do sudoeste francês, também famosas por suas peregrinações.

Pretendo contar tudo isso a vocês, como sempre, detalhe a detalhe. Só não tenho como fazê-lo agora, nesses próximos dias. Minha ida a trabalho para Atlanta, de quase 50 dias, está bem próxima (dia 29 desse mês) e ainda há muito o que preparar. É bem provável que, durante esse outro período, eu traga informações sobre destinos turísticos dentro dos EUA, em viagens de feriadões e finais de semana. Aguardemos.

Por enquanto, forte abraço a todos e até breve.

11.10.10

Coisas de outubro...

Monumento a Vitório Emanuel, na Praça Veneza, Roma. Foto: Breno Beltrão.

E outubro chegou com tudo.

Desde o post comemorando o primeiro ano do Viajante Amador, foram quase 20 dias de silêncio. E eu tenho muitos motivos para justificar essa "ausência" temporária.

Neste exato momento, escrevo para vocês de Andorra. Pra quem não se lembra, Andorra é um principado bem pequenino situado entre a França e a Espanha e que tem como língua oficial o catalão.

Mas até chegar a Andorra, passei por: Barcelona, Nápoles, Capri, Civitavecchia, Roma, Livorno, a região das Cinque Terre (Manarola, Riomaggiore, Vernazza e Monterosso al Mare - faltou apenas a Corniglia), Nice, Mônaco, Villefranche e Barcelona (novamente). O cansaço já é enorme.

E ainda tem muito mais pela frente. Saindo de Andorra, sigo para o sudoeste da França para percorrer um "Circuito da Fé", visitando os santuários de Lourdes, Conques, Rocamadour, além das cidades de Toulouse e Albi.

Parece muita coisa, e é! Foram meses de planejamentos. Mas tudo está transcorrendo maravilhosamente bem e, brevemente, todas essas informações virão parar aqui nas postagens.

Uma outra coisa: o blog foi selecionado para participar da segunda fase do concurso TopBlog 2010. Todos os votos dados até o dia 06 de outubro foram computados para a primeira. Todos partem do zero para essa segunda.

Portanto, se você votou antes, por favor, continue votando agora. E divulgue o blog entre familiares, amigos, conhecidos e colegas de trabalho. Eu agradeço bastante. O procedimento para votar é o mesmo de antes. Se tiver dúvida, clique aqui.

Forte abraço e até breve.

22.9.10

Um ano do Viajante Amador

No dia 21 de setembro de 2009, resolvi arregaçar as mangas e começar a colocar na telinha minhas histórias de viagem.

A idéia do blog surgiu dos amigos; a inspiração para que ele hoje exista, dos meus pais. Desde criança, sempre os observei em seu esforço diário pela manutenção da casa, dos investimentos para a melhor educação que fosse possível para nós três, os filhos, e a recompensa do ano inteiro de muito empenho que se dava nas férias de dezembro e janeiro, meses em que viajávamos em família.

Hoje eu me sinto muito feliz. Satisfeito e honrado com as 200 postagens que foram produzidas ao longo desse ano. Lisonjeado pelos milhares de visitantes que recebo mensalmente aqui, no Viajante Amador, em busca de informações para aproveitarem mais e melhor aquilo que eu amo fazer desde pequeno.

A primeira viagem "pós blog", Portugal e Espanha, rendeu muitos frutos. Só de Portugal foram, pelo menos, 25 posts. Depois vieram outras jornadas: Orlando, Rio de Janeiro, Estocolmo, Oslo, Helsnique, Tallin, Paris, entre outras.

Nesse tempo todo, surgiram vários colaboradores. Léo e Mariana, que iniciaram a série "Leitores pelo Mundo", que já nos mostrou a Itália do casal, o Marrocos de Cesar, as trilhas de Virgínia, o experimento monetário de Eduardo, a Eurodisney de Daniella, as "low cost" americanas de Alexandre e o Chile querido de Elizabeth. E nos bastidores, sempre presentes, atentos e dispostos a ajudar, estavam Cesar, Marcelo e Betuca. Quanta gente boa.

Para os próximos meses, as perspectivas são as melhores possíveis: mais Europa, mais cruzeiros e mais Estados Unidos. É só aguardar.

Agradeço pela audiência, pelo carinho, pelos comentários nos posts e pelas indicações aos familiares, amigos e vizinhos. Sem todos vocês, este blog não faria sentido.

Muito obrigado.

21.9.10

Aeroporto de Toulouse: uma escala mais que interessante

Aeroporto de Toulouse-Blagnac -TLS - maternidade das aeronaves da Airbus. Foto: Breno Beltrão.
Ao voltar da Europa agora em julho passado, meu voo iniciava em Toulouse, na França, com destino a Lisboa e, no outro dia pela manhã, partia para Recife.

Eis que, aguardando o embarque, me dei conta de algo: o aeroporto de Toulouse-Blagnac é o portão de saída dos aviões da Airbus, empresa sediada naquela mesma cidade. Saquei minha lente de 70-300mm (o equivalente a um zoom ótico de 18x) e comecei a fotografar.

Estacionamento de aviões na sede da Airbus: aeronaves dos cinco continentes.

A movimentação de aviões, além de ser bastante intensa, apresenta uma característica única: é somente lá que você visualiza juntos, numa mesma pista, aviões que já servem ou que servirão a companhias aéreas dos cinco continentes.

Outro fato que agrega ainda mais interesse ao aeroporto, principalmente para os amantes da aviação, é a vitrine, em tempo real, de aviões de diversos modelos e tamanhos do fabricante europeu, além da possibilidade de se visualizar o mais que festejado A380:


Mas apesar de todo aquele vai-e-vém, o que eu achei mais legal de ver foi o modelo "Beluga":


O avião, que realmente lembra uma baleia beluga, tem sua estrutura aumentada para transportar enormes cargas e peças produzidas nos mais diversos locais que precisam chegar à linha de montagem em Toulouse. Estranhamente belo.

"PODE-SE VISITAR A FÁBRICA DA AIRBUS?"

A linha de produção propriamente dita, na sua inteireza, não. Mas a fábrica oferece opções de visitas guiadas para o A380 (com direito a passeio em um "mock-up" - uma fatia do avião - em tamanho real e tudo) e para o saudoso Concorde, de aproximadamente 90 minutos, por menos de 20 Euros. A reserva antecipada é obrigatória e pode ser feita através do site taxiway.fr.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

Sugestão de leitura: Honeymoon with my Brother


O que você faz quando sua noiva joga tudo pro alto praticamente quando a decoração, bufê e convidados estão a caminho do casamento?

"Continua e faz a cerimônia", foi o que um irmão aconselhou ao outro. "Seus amigos vão estar lá. O vinho vai estar lá. Por que deixar tudo ir para o lixo?"

E foi o que Franz fez. Teve um fim de semana de casamento completo, com direito a torneio de golfe na sexta-feira, um jantar de ensaio no sábado e até uma de cerimônia de casamento de mentirinha no domingo. Dos 150 convidados, 75 compareceram - todos da parte do noivo. A única coisa que faltou foi a noiva.

E Frank também resolveu levar o irmão, Kurt, na lua de mel na Costa Rica que já estava paga. Cancelaram a parte do champanhe e das rosas e ambos prometeram não deixar o assunto atrapalhar a farra.

Mas durante a viagem, algo mudou para Franz. Ele Percebeu que do turbilhão de emoções vividas naqueles últimos tempos poderia surtir um efeito positivo. Ele e o irmão finalmente tiveram a oportunidade de se conhecer, de falar sobre a vida, frustrações e medos. A amizade que surgiu a partir de uma fraternidade distante foi algo realmente gratificante.

E dessa forma, Kurt e Franz decidiram continuar com a história toda. Largaram os empregos, venderam as casas, doaram as roupas, jogaram fora os celulares e continuaram a "lua de mel" por dois anos e 53 países!

O resultado dessa experiência é o bestseller do New York Times "Honeymoon With My Brother" e objeto de matérias de jornais, TVs e revistas no mundo inteiro.

Da minha parte, acho isso tudo muito fantástico. Essas reviravoltas quase cinematográficas, que nos ensinam a lidar da melhor forma possível com as adversidades da vida sempre me emocionam. Melhor ainda quando tudo isso se transforma em viagem. :)

A obra, infelizmente, não está traduzida para o português e pode ser adquirida na Amazon.com. Mas pra quem ficou curioso sobre a jornada, no site deles há uma pequena seção falando sobre "Os verdadeiros perigos do Rio", em que o autor confessa como a cidade maravilhosa pode ser esplendidamente viciante.

Gostei. Pretendo comprar.

Abraços.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

20.9.10

3 coisas que você precisa saber antes de ir aos parques da Universal em Orlando


Eu já tive a oportunidade aqui, no Viajante Amador, de falar rapidamente sobre os dois parques da Universal em Orlando: Universal Studios e Islands of Adventures. É nesse último, inclusive, que foi inaugurado o Mundo de Harry Potter, um conjunto de atrações que, se tudo der certo, devo experimentar e contar pra vocês nos próximos meses.

Mas fazendo uma boa retrospectiva sobre os parques, cheguei à conclusão de que qualquer visitante precisa saber 3 coisas antes de embarcar nessa maravilhosa jornada:

1. Evite as multidões

Fila da entrada do Ilhas de Aventura às onze da manhã de uma sexta-feira.
É preciso se ter em mente que, dado o grande número de montanhas russas e passeios radicais, os dois parques da Universal - especialmente o Ilhas de Aventuras - exercem um apelo IMENSO sobre crianças de mais idade e adolescentes. Daí porque, salvo no período de férias escolares, às sextas, sábados e domingo são invadidos por milhares de escolares e suas famílias. É uma verdadeira multidão, boa parte composta por numerosos grupos vestidos com camisetas da mesma cor. E se o dia for feriado, aí sim, é garantia certa de mais de uma hora de fila por brinquedo.

Meu conselho: guarde a sexta-feira e o sábado para fazer as compras da viagem. São os dias mais cheios dos parques. Se você não tiver tanta coisa pra comprar, programe seu itinerário para que um desses dias seja reservado para descanso na piscina do hotel. No domingo, vá ao Epcot.

2. Podendo, compre o Express Plus

Porta-crachá (em inglês: lanyard) vendido nos parques: 5 dólares.
O Express Plus é o fura-fila dos parques da Universal. Mas diferentemente do FastPass da Disney, gratuito, o E.P. é pago (e pode custar uma nota nos períodos de alta estação) e dá direito a acesso quase imediato a boa parte dos brinquedos da Universal Studios e Islands of Adventures.

Se você reservou um dia para cada um dos dois parques, o E. P. pode até ser dispensável. No entanto, se pretende fazer os dois num só dia (existe ingresso específico pra isso), aí o Express Plus é algo imprescindível.

O fura-fila pode ser comprado pela internet ou no próprio parque, nesse último caso se houver disponibilidade (às vezes acaba cedo).De uma forma ou de outra, é um pedaço de papel que você precisará exibir toda vez que for utilizar. O mais prático é carregá-lo dobradinho, dentro de um porta-crachá, deixando visível apenas o código de barras que será escaneado na entrada das atrações. Meu conselho: leve um porta-crachá de casa. O vendido nos parques custa cinco dólares e dificilmente você arrumará outro uso pra ele depois.

3. Bolsas e mochilas PEQUENAS

Guarda-volumes próximo à entrada de uma das atrações. Obrigatório em muitas atrações.
Em muitas atrações dos dois parques, o visitante não pode entrar carregando bolsas, mochilas, sacolas ou outros volumes soltos. Para essas situações, são disponibilizados "lockers" automatizados, cuja "chave" é a impressão digital.

O guarda-volumes é disponibilidade ao visitante de forma gratuita por 20 minutos além do tempo de espera da fila. Em outras palavras, se a fila pra rodar o brinquedo é de 30 minutos, o locker é gratuito por 50.

O inconveniente da coisa é que os armários são pequenos. Com pouco mais de um palmo de altura, cabem pequenas bolsas ou mini-mochilas. Meu conselho: seja razoável e leve bem pouca coisa aos parques. E se usar bermuda, opte por aquelas com bolsos laterais com zíper ou botões, pois é lá onde você guardará carteiras, celulares e câmeras digitais compactas sem que seja amassados/esmagados pelos cintos de segurança dos brinquedos. E leve um pedaço de papel e uma mini-caneta pra anotar o número do seu armário. Esquecer em qual deles suas coisas estão guardadas após as emoções de uma montanha russa são a coisa mais fácil do mundo. :)

Adotando esses três conselhos, seus momentos de diversão e alegria estarão garantidos dentro dos parques!


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

19.9.10

Fortaleza-Recife-Madri pela Iberia a partir de fevereiro de 2011: boas novas para os viajantes nordestinos


Boas notícias para os turistas pernambucanos e cearenses. A Iberia, uma das maiores - senão a maior - companhia aérea espanhola, em processo de fusão com British Airways e forte aliada da American Airlines, requereu à ANAC, agência reguladora da aviação civil no Brasil, autorização para realizar a rota Fortaleza-Recife-Madri a partir de fevereiro do ano que vem.

Para quem vive no nordeste, a aprovação da rota significará mais uma opção de transporte para a Europa e o início de uma concorrência direta da companhia espanhola com a TAP, atual líder absoluta no segmento.

Parece que finalmente alguém mais percebeu o potencial de negócios existente na ligação entre o nordeste e a Europa e EUA. É o que vem acontecendo com a experiência de outro voo triangular de muito sucesso (financeiro) operado pela American Airlines na rota Salvador-Recife-Miami. A essa altura, eu quero saber quando as empresas aéreas, principalmente as brasileiras, vão acordar e perceber que uma oportunidade tão boa , ou até melhor, existirá quando houver uma ligação direta entre Recife e Buenos Aires, o que hoje só se consegue com os chatíssimos voos de escalas ou conexões.

De qualquer modo, fica a boa notícia e, acima de tudo, a esperança de dias e voo melhores.

Atualização: mal começou, o voo foi cancelado pouco tempo depois. :(


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

18.9.10

Rio de Janeiro "off Beach": Fortaleza de Santa Cruz da Barra



Uma boa dica de programação para quem está a passeio pelo Rio de Janeiro é conhecer a Fortaleza de Santa Cruz da Barra.

A fortificação, herança do domínio de Nicolas Durand de Villegaignon em terras brasileiras, teve seus primeiros alicerces compostos por dois canhões e uma edificação simples que datam de 1555. Atualmente, o local é ocupado e guardado pela Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército e está aberta a visitação de terça a domingo, das 10 às 17 horas.


Vamos conhecê-la?

16.9.10

Leitores pelo Mundo: O Chile querido de Elizabeth - Dia 01 (Centro)

Texto e fotos: Beth Cunha Lima




No primeiro de dia de roteiro por Santiago e arredores, Beth nos fala sobre o centro da capital chilena e seus atrativos turísticos. Será um dia de bons passeios e longas caminhadas e a noite promete um bom brinde de "pisco sour" no bairro de Providencia.

Vamos lá?

15.9.10

Leitores pelo Mundo: O Chile querido de Elizabeth - generalidades

Texto e fotos: Beth Cunha Lima



É com muita saudade e alegria que venho escrever sobre meu Chile querido. Será difícil me manter imparcial, já que mencionar cada passeio, relembrar cada lugar visitado e rever cada foto tirada me remete aos bons momentos que passei ali (e isto, nem o terremoto de fevereiro deste ano pôde atrapalhar).

Não foi tarefa fácil tentar resumir uma viagem a este país incrível e de paisagens tão variadas em apenas 3 ou 4 dias, mas sei que esta é a média da duração das viagens de brasileiros ao Chile.

Infelizmente não tenho experiência para falar a respeito de destinos tão procurados, como as opostas regiões dos Lagos (Sul do país) e do Deserto do Atacama (ao norte), pois em minhas visitas ao Chile me detive na Região Metropolitana (Santiago) e V Região (Valparaíso e Viña del Mar). Ao menos por enquanto ;)

Então vamos lá, comecemos nosso passeio.

Leitores pelo Mundo: O Chile querido de Elizabeth




O "Leitores pelo Mundo" de hoje passa a receber a colaboração mais que especial de Elizabeth Cunha Lima.

Elizabeth (ou Beth, como a chamaremos), após uma primeira viagem pelo Mercosul, foi tomada por uma paixão avassaladora pelos nossos países vizinhos e, em especial, pelo seu idioma.

Dedicou-se arduamente ao aprendizado da língua espanhola e investiu em ver - e se ver - nas diferenças e semelhanças de nós, povos do cone sul.

Foi ao Chile e se encantou por sua capital Santiago e as vizinhas Valparaíso e Viña del Mar. Voltou novamente àquele país. E de novo. E de novo. E o encanto não ficou restrito apenas à história, à geografia e aos costumes de sua população. Terminou ela por se apaixonar por "um" dos representantes daquele povo, de nome Roberto, que agora com ela vive em Recife.

E Beth resolveu expor sua paixão aqui no nosso blog, em uma série de posts sobre o Chile, Santiago, Valparaíso e Viña del Mar. Tudo mastigadinho, pronto para ser degustado por nós, turistas, com a certeza de que todas as linhas refletem o carinho de quem nos convida em casa pra nos apresentar ao seu novo grande amor.

Nos posts seguintes, convido vocês a sentarem e embarcarem de corpo e alma nessa fantástica viagem ao Chile narrada pelos olhos de uma brasileira.

Até já!


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

14.9.10

Churrasco brasileiro em Portugal? Tem, sim senhor!



Já há algum tempo, eu estava querendo falar sobre esse assunto aqui no V. A.

Eu não sou um fã de carteirinha de churrascarias. No entanto, vez por outra (na verdade, muito raramente),  visito alguma para saborear o nosso velho e conhecido churrascão brasileiro.

Como vocês puderam acompanhar aqui no blog, no fim de 2009 e começo de 2010, passei quase 20 dias rodando por Portugal e pela Galícia, na Espanha. E depois de tanto tempo, sempre bate uma saudade de casa e, também, daqueles sabores e temperos que nos remetem à sensação de estar de volta ao conforto do lar.

Pois bem. Estava eu já no último dia de viagem. Pra falar a verdade, já estava voltando. Tinha feito o traumático voo La Coruña-Lisboa e teria que esperar cerca de oito horas para fazer o Lisboa-Recife. Mesmo com o mundo desabando em água, resolvi não esperar esse tempão no aeroporto e saí para passear pelo Parque das Nações.

Ao concluir minha visita ao lindo Oceanário de Lisboa, bateu aquela fome. Eis que vi uma placa: "Chimarrão". Resolvi conferir.

Era uma churrascaria em estilo brasileiro (gaúcho, na verdade), com duas opções de bufê e rodízio.

Fiquei com o rodízio e, confesso, não me arrependi. Não que eu tenha comido as melhores carnes do mundo, coisa que acredito achar apenas aqui no Brasil (não gosto do corte que fazem na Argentina, apesar de toda a fama da carne de lá). No entanto, a sensação não estar mais comendo frutos do mar ou bacalhau, e sim um bom feijão preto com arroz, picanha, linguiça, entre outras opções, tudo isso me remeteu de volta ao país e de um modo bem positivo. Valeu demais a pena. E o preço foi bastante honesto: 15 Euros o rodízio.

Recomendo.

A rede Chimarrão tem restaurantes em diversos locais de Portugal. Para saber onde, consulte o site deles.  Mas tenha um pouco de paciência, pois a navegabilidade da página não é das melhores.

Se você já teve a oportunidade de comer um bom churrasco em Portugal, conte aqui pra gente, nos comentários, como foi sua experiência.

E para finalizar, gostaria de ressaltar que este NÃO foi um post pago ou patrocinado. Tratou-se, mais uma vez, de um relato de uma experiência pessoal.

Abraço!

Portugal no Viajante Amador:

Destino: Portugal. Como chegar lá?
Destino: Portugal. Circulando em Portugal.
Destino: Portugal. Comunicando-se em Portugal.
A glicofilia lusitana
Churrasco brasileiro em Portugal? Tem, sim senhor!
Destino: Lisboa - Vou de táxi...
Destino: Lisboa (como perambular pela cidade)
Destino: Lisboa - Roteiro para 3 dias. Dia 01.
Destino: Lisboa - Roteiro para 3 dias. Dia 02: Belém.
Destino: Lisboa - Roteiro para 3 dias. Dia 03 (Parque das Nações).
Que tal um passeio noturno por Lisboa?
Destino: Sintra, Portugal
Destino: Tomar, Portugal
Tomar: roteiro para 1 dia - primeira parte
Tomar: roteiro para 1 dia - segunda parte
Destino: Portalegre (Alentejo, Portugal)
Leitores pelo Mundo: A Portugal de Nilma Guerra: Ilha da Madeira


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

Viagem para o exterior com crianças e adolescentes: precisa de autorização?



Uma dúvida bastante comum aos viajantes para o exterior acompanhado de crianças é: "Preciso de autorização?

Recentemente, a Polícia Federal elaborou um pequeno manual contendo todas as informações necessárias acerca da tal "autorização".

Se a criança ou adolescente viajar na companhia de ambos os pais, não há necessidade de autorização, pois ela só é imprescindível, nos termos do Manual, para os "menores brasileiros que viajam ao exterior, sozinhos ou na companhia de apenas um dos genitores ou responsáveis".

Para conferir os demais termos do manual, clique aqui.

(dica do colaborador Charles Gomes)


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

13.9.10

Leitores pelo Mundo: Marrocos (Parte 2) - de Chefchaouen a Fez



Em fevereiro deste ano, nosso querido colaborador Cesar Tavares nos relatou a primeira parte de sua experiência de três semanas de turismo pelo Marrocos. Além de informações gerais sobre o país (quanto tempo ficar, como chegar e quais cidades visitar), exploramos as cidades de Casablanca, Rabat e Chefchaouen. O post foi um sucesso, não apenas pela narrativa "light", mas também pelas fotos, verdadeiras obras de arte.

Semana retrasada, eu o lembrei de fazer o segundo capítulo da série e ele me disse que faria melhor: me mandaria uma segunda e uma terceira parte de relatos, pois ainda tinha muito o que falar e mostrar.

O resultado vocês conferem a partir de agora. As fotos, mais uma vez, estão um de fazer cair o queixo.

12.9.10

Low Costs nos EUA

Fonte: consumertraveler.com

E quem disse que Alex Gonzaga resolveu se contentar com a sua colaboração com o post de ontem? Pois não é que ele fez um apanhado das principais companhias aéreas de baixo custo ("low cost") nos Estados Unidos?

Seguem as dicas para quem quer voar bem e barato na terra do Tio Sam:


AIRTRAN AIRWAYS - airtran.com
Com bases em Orlando e Atlanta, a AirTran opera mais de 700 vôos diários em todo o Leste, Centro-Oeste e alguns destinos no Oeste dos EUA, incluindo mais de 200 partidas diárias só de Atlanta.

ALLEGIANT AIR - allegiantair.com
O foco da companhia está em viagens de lazer, especialmente para passageiros partindo de cidades de  clima frio para as cidades turísticas com temperaturas mais amenas como Los Angeles, Tampa Bay, Las Vegas, Orlando e Phoenix.

FRONTIER AIRLINES - frontierairlines.com
Baseada em Denver - Colorado, a companhia opera voos em todos os Estados Unidos, México e Canadá. Seus principais destinos são grandes centros localizados a oeste do Rio Mississippi.

JETBLUE AIRWAYS - jetblue.com
Uma das maiores companhias americanas de baixo custo, serve destinos nos EUA (Nova Iorque, Long Beach, Oakland, Boston, Orlando, Fort Lauderdale, Washington D.C.), caribe, Bahamas, Bermudas e México.

SOUTHWEST AIRLINES - southwest.com
Considerada a maior companhia aérea de baixo custo dos EUA, opera principalmente nos aeroportos de Baltimore-Washington D.C., Chicago, Houston, Las Vegas, Phoenix, Nashville, Oakland, Orlando e San Diego.

SPIRIT AIRLINES - spiritair.com
Recentemente acusada de abusar do espírito capitalista pela cobrança de tarifa por bagagem de mão, tem suas bases principais em Fort Lauderdale e Detroit, servindo voos em todos os EUA, além de destinos no Caribe, Bahamas, México, América Central, Peru e Colômbia.

SUN COUNTRY AIRLINES - suncountry.com
A companhia voa atualmente para 35 destinos em todo o EUA, Caribe e México. Desses destinos, seis são servidos durante todo o ano. São eles: Orlando, Las Vegas, San Diego, Dallas, Minneapolis/St. Paul e Cancun. Realiza voos sazonais para Anchorage (Alasca) e Londres.

VIRGIN AMERICA - virginamerica.com
Especializada em voos ligando costa leste e oeste, serve San Francisco, Los Angeles, Nova Iorque, Washington, Seattle, Las Vegas, San Diego, Boston, Fort Lauderdale, Orlando e Toronto (Canadá). Aumentará suas brevemente com mais os seguintes destinos: Dallas-Fort Worth a partir 01/10/2010. Los Cabos a partir de 16/12/2010 e Cancun a partir de 19/01/2011.

USA 3000 AIRLINES - usa3000.com
Com sede na Filadélfia, a aérea serve a nove cidades dos EUA, incluindo Baltimore, Chicago, Cincinnati, Cleveland, Columbus, Fort Myers, Filadélfia, Pittsburgh, Saint Louis e outros destinos no Caribe e Mexico.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

11.9.10

Quem tem medo de companhias aéreas "Low Cost"?

Alexandre Gonzaga no Tennessee pela Allegiant Air: bons serviços a preços baixos.

Já há alguns anos que ouvimos falar das tais companhias aéreas de baixo custo, também chamadas de "Low Cost" ou "Low Fare".

A própria GOL, desde o seu início, se propôs a ser a primeira "Low Cost" brasileira. Aplicando-se a política de redução de custos, vimos os lanches e refeições trocados por barrinhas de cereais e os travesseiros se tornarem objetos mais raros, entre outras mudanças. Hoje em dia até já nos habituamos ou, melhor dizendo, nos "conformamos" com a coisa toda.

Mas as principais dúvidas que temos antes de conhecer uma nova "low cost" dizem respeito aos quesitos segurança, preço e eficiência nos serviços.

Nas minhas andanças por aí, tive a oportunidade de experimentar as européias Ryanair, Easyjet e Norwegian. Nelas todas, a regra é: você recebe aquilo que paga. Os bilhetes, de fato, são mais baratos, mas tudo se paga por fora: check-in, bagagem despachada, escolha de assento, comida e bebida e até mesmo uma taxa extra surge se você for pagar o bilhete com cartão de crédito. De um modo ou de outro, pra voos curtos, de até três horas, nada disso incomoda e termina valendo a pena.

Mas eu não vim aqui hoje pra contar minha história com as "low cost" não. A bola da vez está com meu amigo e colaborador Alexandre Gonzaga.

Alex, que viveu por oito anos na Flórida, me passou uma boa referência da "low cost" americana Allegiant Air. Segue o texto dele:

"A grande maioria das pessoas que viaja aos EUA geralmente visita as mais importantes e conhecidas cidades como Miami, New York, Los Angeles, Las Vegas etc. Mas se você tem espírito aventureiro e quer conhecer outras cidades não tão divulgadas nos roteiros oficiais e com boas opções de lazer e turismo, você também tem uma opção de uma companhia aérea com preços bastante convidativos.

Com base em Las Vegas, a Allegiant Air concentra suas atividades nos viajantes provenientes de pequenas cidades para vários destinos de lazer como Las Vegas, NV; Los Angeles, CA; Orlando, Fort Lauderdale, Tampa/St. Petersburg, na Flórida, entre outras.

Eu pessoalmente fiz uma viagem pela Alligiant Air de Orlando até Knoxville, no Tennessee, para visitar alguns amigos. O serviço da compainhia não deixou nada desejar e pode ser comparado a qualquer uma das "grandes".

Fiquei bastante surpreso com a beleza do lugar e com a quantidade de atrações turísticas. Além de ter as atrações comuns de um grande centro, como museus e restaurantes, a cidade fica a apenas 40 minutos do Parque Nacional das “Smoky Mountains”. É um lugar lindo com muitas cachoeiras, trilhas, cavernas, mirantes, reservas indígenas e é onde você também pode observar a vida dos animais locais bem de perto.

E só pra dar um exemplo dos bons preços, fiz uma rápida pesquisa:

Saindo de Orlando, FL para Knoxville, TN na Sexta-Feira 24/09/2010: US$19,99 + Taxa de embarque; retornando de Knoxville, TN para Orlando, FL na Segunda-Feira 27/09/2010: US$39.99 + Taxa de embarque."


Confesso a vocês que não conhecia a companhia até agora. Dei uma checada na internet e me espantei com a malha de destinos:



E seguindo a dica do também colaborador Cesar Tavares, dei uma olhada, ainda, no site The Aviation Herald, especializado em catalogar estatísticas de acidentes e ocorrências de companhias aéreas e percebi que a companhia não registra qualquer acidente grave, muito embora a catalogação seja de 2001 para cá.

Fica aí a dica da empresa então. O site deles é allegiantair.com.

E para terminar, deixo vocês com Alex Gonzaga e a belíssima paisagem das "Smoky Mountains" no Tennessee.

Abraço!




Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

9.9.10

Destino: Eurodisney - Disneyland Park - segunda parte

Mad Hatter's Tea Cup: sucesso de um clássico americano na Disney parisiense. Foto: Breno Beltrão.

Na primeira parte de nossa jornada pelo Disneyland Park, em Paris, iniciamos nosso passeio pelo ramo francês do parque de diversões mais popular do mundo. Estivemos em duas de suas cinco áreas: Main Street U.S.A. e Frontierland.

Nos escritos de hoje, embarcaremos por nossa viagem ao restante do parque, explorando as principais atrações da Adventureland, Fantasyland e Discoveryland. Preparados para mais informações e dicas imperdíveis da Eurodisney?

Vamos lá!

6.9.10

Leitores pelo Mundo: Eurodisney

Daniella Neves em seu dia de Eurodisney. Foto: Isabella Neves.

O Leitores pelo Mundo de hoje fala sobre a visita das recifenses Daniella Neves e sua mãe, Isabella Neves, aos parques da Disney da França.

As duas fizeram uma excursão pela Europa agora no fim de agosto e aproveitaram para negociar alguns dias extras em Paris com a operadora e um desses foi devidamente guardado para os parques.

Em seu email, Daniella me relatou que elas se confundiram um pouco com os conceitos de Metrô e RER, pois não sabiam exatamente se tratarem de duas redes distintas e que, por consequência, possuíam bilhetes e tarifas próprias.

Sobre o ingresso com desconto, disse Daniella: "Na hora de comprar os ingressos, eu apresentei minha carteira de estudante brasileira da UEE [União Estadual dos Estudantes] (nem da UNE era...), a moça que nos atendeu apenas tirou xerox dela e me cobrou apenas 43 euros - metade - pela entrada (1 day - 2 parks)." De fato, foi uma boa economia, pois no site da Disneyland Paris o mesmo bilhete custa 56 Euros.

Durante a estada no parques, elas seguiram as indicações do Viajante Amador e tiveram um dia de muita diversão, com exceção da mãe, Isabella, que achou a Space Mountain um tanto radical demais pro gosto dela.

Daniella destacou, ainda, um ponto bastante positivo dos parques: "Uma coisa que achei super interessante foi que, apesar de estarmos na FRANÇA, o parque inteiro fala INGLÊS (graças a Deus, foi minha salvação!), inclusive nas atrações... Fui a um 3D logo depois de ter saído da space mountain e esse filminho estava em INGLÊS. O Mickey também falava inglês! Quem vai só com o inglês pra lá consegue se virar bem!!"

Fico feliz por elas terem se divertido. Da minha parte, confesso que não vejo a hora de voltar aos parques. :)

Posts da série "Eurodisney":
Versalles ou Eurodisney?
Destino: Eurodisney
Destino: Eurodisney - Estratégia de Visita
Destino: Eurodisney - Walt Disney Studios
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Primeira Parte
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Segunda Parte
Eurodisney: Evite a quarta-feira!

Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

Que tal passar dois meses viajando pelo mundo com tudo pago?


"A Melhor Viagem do Mundo": essa foi a forma da TAM comemorar sua entrada na Star Alliance.

O concurso premiará um viajante, sem direito a acompanhante, para passar aproximadamente dois meses (entre meados de outubro e meados de dezembro de 2010) circulando por cinco ou seis cidades do mundo (a depender do roteiro escolhido) em busca da "brasilidade" que há em cada. O ganhador será acompanhado de uma equipe de produção que o auxiliará na tarefa de alimentar o diário da viagem com o resultado das buscas.

Para concorrer, basta acessar o site da promoção, efetuar um cadastro e fazer upload para o YouTube de um vídeo de até 30 segundos explicando porque você é o candidato ideal. O 3 melhores vídeos serão submetidos a votação pelo público na internet. Mas corra: somente serão aceitas as inscrições feitas até 16 de setembro.

Eu ADORARIA participar do concurso e, claro, da viagem. Mas não vou nem poder me inscrever, já que, durante esse período, estarei em Atlanta, Geórgia, EUA, realizando um intercâmbio de trabalho junto à justiça daquele estado norte-americano.

Boa sorte aos participantes do concurso!

3.9.10

Destino: Eurodisney - Disneyland Park - primeira parte

Main Street U.S.A. e o Castelo da Bela Adormecida ao fundo: paisagem francesa do Disneyland Park.

Disneyland Park é o nome do Magic Kingdom da Disneyland Paris.

Apesar da diferença nos nomes, toda a receita de sucesso aplicada nos parques americanos foi repetida na versão francesa, com os já conhecidos "Space Mountain", "Pirates of The Caribbean" e "It's a Small World", além de várias novidades, garantido ao visitante um dia completo de pura diversão.

Mas antes de se entregar à diversão, recomendo veementemente que você planeje sua estratégia de visita. A leitura do post específico que escrevi sobre o assunto pode te dar umas boas informações e dicas sobre isso.

Mas então, vamos passear pelo parque? Benvindo à Eurodisney!


28.8.10

Ministério Público de São Paulo ajuiza Ação Civil Pública contra TAM por aperto entre fileiras de assentos

Fonte: chorearir.com

O fato foi noticiado pela Folha Online de ontem.

O site do Ministério Público de São Paulo divulgou a seguinte notícia:

"MP propõe ação civil para aumentar a distância entre os assentos dos aviões da TAM

A Promotoria do Consumidor de São Paulo, após conclusão dos inquéritos civis que apuraram o problema relativo ao espaçamento entre os assentos de aviões das empresas aéreas TAM e Gol, propôs ação civil pública contra a primeira, visando o aumento do espaço entre os bancos. A distância atual entre os bancos, segundo estudo elaborado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e opiniões de especialistas, é inadequado e põe em risco a segurança, saúde e até a vida dos passageiros, o que constitui desrespeito ao Código de Defesa do Consumidor.

A ação foi ajuizada pelo promotor de Justiça Giovane Serra Azul Guimarães, após a tentativa frustrada de celebrar um Termo de Ajustamento e Conduta (TAC) com a TAM, para solucionar o problema. A empresa recusou-se a assinar um acordo.

A ação proposta pede a condenação da TAM a pagar indenização no valor de R$ 50 milhões por danos morais coletivos em razão do desconforto e risco aos quais ficou sujeita a coletividade de consumidores, durante vários anos.

A Promotoria aguarda a resposta da empresa Gol Linhas Aéreas sobre a proposta de celebração de TAC. O prazo para resposta é de 15 dias. A apuração recaiu sobre as duas empresas porque elas são as detentoras de aproximadamente 90% do mercado."

O fato é que, há muito, eu sofro muito sempre que viajo com a TAM. A minha solução era sempre buscar socorro me abrigando nas fileiras das saídas de emergência. Mas até isso a companhia passou a cobrar por fora, com o nome de "Assento Conforto":

Propaganda do site da TAM sobre o "Assento Conforto". 

Em outras palavras, se você não quiser enfrentar as 11 polegadas (27,94 centímetros) de distância entre as fileiras (informação do próprio site da TAM), que desembolse os 30, 50 ou 70 USD, EUR ou GBP correspondentes ao preço do assento "conforto".

Parabéns ao Ministério Público de São Paulo pela atitude em favor de nós, reles viajantes, principalmente os de estatura mais avantajada. Que a ação renda bons frutos.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

26.8.10

O turista brasileiro precisa de visto para quais países?

Imagem original da Avantis News.

De tempos em tempos, a dúvida surge para o viajante: "Preciso de visto para o país 'X'?"

Sobre o assunto, a Folha Online publicou uma interessante reportagem fazendo um apanhado atual das exigências de visto para turista brasileiro.

A situação se encontra da seguinte forma:

VISTO NECESSÁRIO:

- Estados Unidos;
- México (dispensado se o turista já tiver o visto americano);
- Canadá;
- China;
- Ucrânia;
- Cuba;
- Japão;
- dezenas de outros. É importante consultar a lista.


VISTO DISPENSADO:

- países da América do Sul;
- países do espaço Schengen: Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Itália, Portugal, Espanha, Grécia, Aústria, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia, República Tcheca, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Malta, Polônia, Eslováquia, Eslovênia e Suíça. Para esses países, porém, pode haver necessidade de comprovação de requisitos para entrada nos países, como Seguro-Saúde, disponibilidade de dinheiro em espécie etc. Consulte seu agente de viagens sobre o assunto;
- Rússia.

A matéria traz, ainda, informações e links sobre prazos e procedimentos para os países que ainda mantêm a exigência de visto.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

Destino: Eurodisney - Walt Disney Studios



17 atrações em 5 áreas de muita diversão. É como se pode resumir os encantos do Walt Disney Studios.

O parque, versão francesa do Disney Hollywood Studios da Flórida, é especialmente voltado para divertir toda a família. Em apenas 5 atrações há alguma exigência de altura mínima (81cm - 1,20m). E mesmo nelas, nenhum adulto precisará sair de lá frustrado, já que pelo "Baby Switch", mamães e papais pode alternar sua vez de rodar a atração sem necessitar voltar para a fila.

Quer saber como é lá? Seguem as dicas e informações.

24.8.10

Destino: Eurodisney - estratégia de visita

Disney Village: A Downtown Disney francesa. Bares, Restaurantes, cinemas e outras atrações além-parque. Foto: Breno Beltrão.
Diferentemente da Disney de Orlando, a versão francesa do reinado de Walt Disney é bem mais modesta. Com "apenas" dois parques (Disneyland e Walt Disney Studios), é perfeitamente possível visitar ambos em um só dia bastante puxado. O ingresso "2 parques - 1 dia" é vendido online e custa bem menos que o correspondente americano.

Mas o que é preciso saber para que sua visita dê certo? Quais as melhores dicas para curtir bem a Eurodisney?

23.8.10

Destino: Eurodisney

Castelo da Bela Adormecida na Disneyland Paris. A fantasia do mundo Disney com sotaque francês. Foto: Breno Beltrão.

Tudo começou em 1955, em Anaheim, na Califórnia. O maior parque temático até então, projetado para ser "o local mais feliz da Terra", tornou-se um sucesso incontestável. O desejo de expandir o império da diversão tomou forma logo em seguida, dessa vez com a idéia de englobar estradas, resorts, hotéis, em suma, um minimundo próprio do legado deixado por Walt Elias Disney após sua morte em 1966.

Em 1971, abre o Magic Kingdom, em Orlando, Flórida. Onze anos depois, em 1982, entra em atividades o Epcot Center. No ano seguinte, em Urayasu, Chiba, Japão, o império disney alcança o oriente com a Disneyland Tokyo. Já em 1992, é a vez da europa se render aos encantos do ratinho Mickey com a abertura da Disneyland Paris. De lá para cá, o reinado Disney também se fez presente em Hong Kong (2005) e está com data marcada para operar a Shanghai Disneyland a partir de 2014.

O sucesso do empreendimento é inegável e atrai a curiosidade de todos. E comigo não poderia ser diferente.

Demorei 19 anos desde minha primeira ida ao parque de Orlando (e voltei outras três vezes ao local), até que eu tivesse a oportunidade de conhecer o seu "irmão" francês. As comparações são inevitáveis. "Isso é melhor em Orlando", "Esse brinquedo só tem aqui na França" são observações que você fará constantemente.

Mas, no fim das contas, a grande pergunta é: "vale a pena conhecer a Eurodisney?" Mesmo sendo suspeito pra falar, minha resposta é: VALE DEMAIS!

E é isso que divido com vocês nos próximos "posts" com dicas e informações. Até mais!

Posts da série "Eurodisney":
Versalles ou Eurodisney?
Destino: Eurodisney
Destino: Eurodisney - Estratégia de Visita
Destino: Eurodisney - Walt Disney Studios
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Primeira Parte
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Segunda Parte
Eurodisney: Evite a quarta-feira!

Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

Exemplo de mau serviço



Em 07 de fevereiro deste ano, escrevi um post sobre uma promoção lançada pela Citroen, através da qual o cliente, comprando um carro 0 km da montadora, ganhava uma passagem ida e volta do Rio ou São Paulo para Paris, pela TAM e o direito a adquirir uma passagem para acompanhante por volta dos USD 600.

Eu soube da promoção por meu irmão Bruno, que na época adquiriu um veículo (Xsara).

Eis que, na data de ontem, vejo a seguinte matéria da Folha de São Paulo online: "Clientes da Citroën ganham passagem, mas não vão a Paris".

O interessante é que essa história eu já conhecia de perto, pois acompanhei toda a "via crucis" vivida pelo meu irmão até a emissão da passagem dele. Foram semanas de e-mails, telefonemas e informações desencontradas entre a Citroën, a agência Premier e a TAM. E assim como na matéria da Folha, ele também teve a surpresa da passagem do acompanhante muito mais cara e sem pontuar no Fidelidade. Além disso, para a emissão do bilhete "grátis", ele teve que pagar taxas de embarque bastante superiores aos valores exibidos pelo site da TAM para uma viagem comum.

Ainda segundo a reportagem, teriam sido vendidos nove mil veículos, todos com direito à passagem aérea. Se a coisa continuar como está, o trio Citroën-Premier-TAM terá adquirido nove mil clientes insatisfeitos.

Se você já tentou emitir, sem sucesso, o seu bilhete, meu conselho nisso tudo é: procure o Procon mais próximo de sua residência. Não espere.

20.8.10

Versailles ou Eurodisney?



O título desse post, por óbvio, é uma brincadeira. Não há como comparar o Palácio de Versailles com o complexo de parques temáticos da Disney. Não se compara mortadela fatiada com desodorante spray e vice-versa.

A meu ver, o único traço comum a ambos é o escapismo. No caso de Versailles, vale o escapismo da opulência, da ostentação, da demonstração irracional de poder perante os demais e a consagração de um desvario. O resultado, ainda que por meio de tantos sacrifícios, é uma obra de pura arte, indelével e indestrutível. Já na Eurodisney, segue-se o escapismo fantástico, do mundo da fantasia, do arquétipo do inocente e do mundo perfeito. Guardadas as devidas formas de comparação, tanto um quanto outro incitam a visão do belo e do inimaginável ao alcance dos dedos.

Havendo disponibilidade de tempo e orçamento, acredito que uma viagem a Paris deve ter espaço no roteiro para as duas programações. São dois dias inteiros de passeios, distintos em todos os aspectos, porém igualmente imperdíveis. E se você já teve a oportunidade de conhecer os pioneiros da Califórnia ou da Flórida, uma visita ao primo bilíngue francês significa rememorar lembranças de alegria e satisfação. Eu recomendo. MESMO.

"E se eu dispuser apenas de um dia, qual devo escolher?" Nesse caso, a resposta é óbvia: Versailles. Mas se você estiver viajando com um monte de crianças e adolescentes, os dois parques da Eurodisney farão muito mais sucesso com a garotada. ;)

Posts da série "Eurodisney":
Versalles ou Eurodisney?
Destino: Eurodisney
Destino: Eurodisney - Estratégia de Visita
Destino: Eurodisney - Walt Disney Studios
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Primeira Parte
Destino: Eurodisney - Disneyland Park - Segunda Parte
Eurodisney: Evite a quarta-feira!

Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

19.8.10

Destino: Oslo - informações suplementares

Fachada do Historisk Museum, Oslo. Da Pré-História à modernidade mundial em 4 andares. Foto: Breno Beltrão.

Passados os primeiro e segundo dias de roteiro para Oslo, o visitante que ainda dispuser de um terceiro dia de permanência na cidade não passará o tempo descansando. A cidade, como falei em post anterior, é um manancial quase inesgotável de cultura e civilização.

E o que fazer na cidade no tempo restante? As dicas você confere a seguir.

18.8.10

Destino: Sintra, Portugal

Palácio da Pena, em Sintra. Neogótico, neomanuelino, neo-islâmico e neo-renascentista de encher os olhos. Foto: Breno Beltrão.

Sempre que me perguntam sobre quanto tempo o viajante deve passar em Lisboa, eu sou categórico em responder: "No mínimo, cinco dias: três para a cidade, um para Évora ou Tomar (em bate-e-volta) e outro para Sintra. Se puder ficar os 6 dias, ótimo!". Pra mim, isso meio que já virou um mantra. É o mínimo que você deve fazer ao visitar Portugal.

E foram quase 8 meses para eu finalmente fazer um post sobre Sintra. É que, apesar de ter achado a cidade lindíssima, minha experiência por lá não foi tão boa quanto em outros destinos portugueses. Era dia 31de dezembro de 2009, peguei o trem em Lisboa já um tanto tarde e, no fim das contas, tive umas três horas pra percorrer os destinos turísticos do lugar. Pra piorar tudo, chovia torrencialmente 95% desse tempo. O resultado disso tudo é que tive que escolher apenas uma das atrações e deixar as outras pr'uma volta futura.

Mas deixei a bobagem de lado e resolvi fazer o post. Timidez a essa altura não dá, né?

Então, vamos para Sintra?

17.8.10

Vote no Viajante Amador



Em tempo de campanha eleitoral, nada mais justo do que pedir voto, né?

Pois agora é a minha vez. Inscrevi o Viajante Amador no concurso "Top Blog 2010" e peço que você me dê uma forcinha votando nele. É rapidinho.

Para fazê-lo, é só clicar no logo do concurso no canto direito da página, acima de "os mais lidos". Você será direcionado para a seguinte página:


Daí, é só clicar na caixinha "votar" e um novo segmento da página se abre:


Você preenche o formulário com seu nome e seu email e clica em VOTAR. Mas calma: não acaba aqui.

O concurso mandará uma mensagem para o seu email (caixa de entrada ou "spam"), onde você deverá clicar no link enviado por eles para confirmar o seu voto. Se isso não for feito, o voto não é computado, hein?

Pronto. O Viajante agradece seu voto e sua preferência. ;)

Os 25 castelos mais fantásticos da Europa...

Eu e o Palácio de Versailles, setembro de 2008.

Os castelos e palácios europeus são sempre alvo de fascinação para nós brasileiros. Apesar de ter demorado um bocado até ter a oportunidade de conhecer o de Versailles (e de ter podido ver vários outros em locais distintos do velho continente), a grandiosidade e a maravilha do lugar não deixaram de me arrebatar nem um pouco a menos. Também as construções menores, mas nem por isso menos esplêndidas, exercem o mesmo tipo de fascínio. É o caso do Palácio San Martin, em Buenos Aires (em uma das esquinas da Plaza San Martin. Visitas guiadas às segundas e quartas, às 14:30h).

Mas se você, assim como eu, adora a beleza de palácios e castelos, o site "Off to Europe" fez uma lista dos 25 "melhores" na Europa. Dos escolhidos, além de Versailles, já visitei o Hohensalzburg (Salzburg, Áustria) e o de Praga e afirmo: são fantásticos. Os demais, certamente, entram na lista de "programações imperdíveis".

E que tal se nós elaborássemos a nossa própria lista dos 25 melhores palácios brasileiros? Deixe sua sugestão nos comentários abaixo.


Gostou do post? Clique no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

13.8.10

Viajando para a Argentina: levar Dólar, Peso ou Real? O que é melhor?


O "post" especialíssimo de hoje trata sobre uma dúvida muito comum que assalta a todo e qualquer viajante que vai para a Argentina: o que é mais vantajoso levar: Peso, Dólar ou Real?

Para esclarecer essa dúvida, pedi ao meu competentíssimo amigo Eduardo Farias (do Contemplando o Abismo) para realizar um experimento. O resultado você confere abaixo.

"O turismo brasileiro na Argentina vem aumentado a olhos vistos, estimulado em boa medida pelo fortalecimento do Real e a consequente vantagem cambial diante do Peso Argentino. E para o viajante em terras argentinas conferir essa nova realidade basta um rápido passeio pela famosa calle Florida, meca do consumo da viagem portenha. Nessa rua, o português é língua co-oficial, o Real é moeda corrente e a quantidade de brasileiros no passeio público faz supor que o consumo verde-amarelo já é o grande responsável pela saúde financeira daquele pedaço do comércio local.

E é justamente para melhor desfrutar dessas oportunidades de compras que uma das primeiras dúvidas que o viajante brasileiro para a Argentina se depara é: como devo proceder com o câmbio? É mais vantagem levar dólares ou real? É melhor trocar em casas de câmbio? E o uso do cartão de crédito, é recomendável?

Com essas perguntas em mente e sem achar respostas satisfatórias na minha busca pela Internet resolvi colocar a minha viagem de férias para Buenos Aires a serviço do Viajante Amador e fazer alguns experimentações cambiais. A base dessa experiência foi a pergunta: quanto rendem cem reais nas mais diversas possibilidades de câmbio? Com essa dúvida em mente, fui para o aeroporto. E nem se preocupe em anotar as cotações enquanto lê o texto, já que, para facilitar ainda mais a sua vida, criei uma tabela com todas as informações essenciais no final.

Aterrissando em Ezeiza meu primeiro desafio foi resistir à tentação de trocar dinheiro nas casas de câmbio que mantêm caixas dentro da área de desembarque. Já bem alertado pelo Viajante Amador e por diversos amigos, eu já sabia que, ao sair do desembarque, virando à direita, era possível encontrar uma Agência do Banco de la Nación Argentina. E lá, nessa minha primeira experiência cambial, meus cem reais renderam exatamente duzentos e onze pesos argentinos.

E se ao invés de real eu tivesse trocado dólares? Diante do caixa do Banco De La Nación eu tive essa resposta. Com uma cotação a dois reais por dólar, meus cem reais seriam convertidos para 50 dólares, que por sua vez, naquele guichê de atendimento virariam cento e noventa e cinco pesos argentinos e cinqüenta centavos.

Meu próximo passo era saber quanto renderia fazer o câmbio durante uma sessão de compras, em plena calle Florida. Numa das inúmeras agências da Metropolis Compañia Financiera, casa de câmbio conhecidíssima dos brasileiros por lá, descobri que os cem infelizes reais renderiam tão somente cento e oitenta pesos argentinos. Nas outras casas de câmbio a cotação não é muito diferente.

Por isso, antes de correr para uma casa de câmbio quando seus pesos argentinos acabarem, pense antes em outras opções. O cartão de crédito converte toda sua despesa em pesos argentinos para dólares e novamente para real no dia do pagamento de sua fatura. Apesar de tantos câmbios, no dia do pagamento do cartão, aqueles cem reais no crédito corresponderam a duzentos e vinte e um pesos argentinos. No entanto, é preciso acrescentar a essa equação aproximadamente 2% de IOF sobre o valor total da fatura.

Outra opção é o câmbio direto. Nas lojas de artesanato do Caminito, por exemplo, é possível pagar direto em moeda brasileira. Lá, cada cem reais são convertidos para duzentos pesos argentinos, na hora, sem burocracia. Entretanto, convém perguntar sobre essa possibilidade em cada loja, antes de sacar reais do bolso.

Finalmente, dependendo do seu banco e do seu tipo de conta, é possível sacar em pesos argentinos em espécie de caixas eletrônicos. O dinheiro sai direto de sua conta corrente e normalmente o banco cobra uma tarifa, por isso, caso opte por essa modalidade, faça isso para uma quantia que valha a pena. Valores menores prejudicam a relação de câmbio. No meu caso, cem reais sacados adquiriram a forma de duzentos e sete pesos argentinos mais R$ 13,50 de taxa do saque.

Qualquer que seja a modalidade de câmbio, entretanto, vale a pena pesquisar pela internet antes de viajar. O Banco De La Nación Argentina publica no seu site (http://www.bna.com.ar/) o câmbio do dia, num quadrinho intitulado Cotización Billetes. Ligar para o seu banco e para o seu cartão de crédito para saber as condições de uso também é fundamental, assim como verificar a cotação do dólar e a tendência de alta/queda da moeda em relação ao real, para não ter surpresas na data de pagamento de sua fatura.

Finda a experiência científica, apresento agora a tabela de conversão que, espero, ajudará você a escolher a melhor forma de fazer valer o seu suado dinheirinho na sua viagem a Buenos Aires.

CLIQUE NA IMAGEM PARA VÊ-LA AMPLIADA

E o que fazer em Buenos Aires?

O Viajante Amador tem um roteiro prontinho para 4 dias muito legais dentro da cidade, além de informações sobre gastronomia e tango. Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Se eu fosse você, não deixaria de ler também os seguintes posts abaixo:

E para saber sobre o Viajante Amador no Chile, clique aqui.

Posts da série "Buenos Aires, Argentina":

Destino: Buenos Aires - Roteiro para 4 dias
Viajando para a Argentina: levar Dólar, Peso ou Real? O que é melhor?
Up-to-date: Buenos Aires - Quanto levar para gastar?
Up-to-date: Buenos Aires - andando de ônibus e economizando pesos...
Up-to-date: Feira de Mataderos - um programa muito legal em Buenos Aires!
Mi Buenos Aires Querido (pero no mucho)...
Leitores pelo Mundo: os leões e tigres de Fernando no Zoo de Luján
Up-to-date: Buenos Aires Bus - O ônibus turístico de Buenos Aires
Up-to-date: Buenos Aires, julho de 2011: O Melhor Tango
Up-to-date: Buenos Aires, julho de 2011: Internet Pré-paga no seu Smartphone!
Up-to-date: Buenos Aires - Dúvida cruel: Freddo, Persicco ou Munchi's?
Up-to-date: Chan Chan: um peruano delícia em Buenos Aires
Las Violetas: café com charme e distinção em Buenos Aires.


Gostou do post? Clica no botãozinho "+1" abaixo e ajude-nos a divulgá-lo.

12.8.10

Costa Oeste dos EUA por 1.400 reais...

Ir de São Paulo para Los Angeles pode ser bem mais barato do que você imagina.

O site da chilena LAN apresenta diversas opções de voo GRU-LAX, via Cidade do Panamá, por R$ 1.453,52, no câmbio de hoje.

Fiz simulações para várias datas entre o final de agosto até o final de outubro e o resultado foi sempre o mesmo.

Quem sabe já não é hora de os turistas brasileiros invadirem também a Costa Oeste? ;)

11.8.10

Destino: Oslo - roteiro de 02 dias - Dia 02

Igreja medieval norueguesa em madeira. Museu de Folclore Norueguês, Oslo. Foto: Breno Beltrão.

No primeiro dia de visita a Oslo, passeamos pelo centro de Oslo e por uma parte da península de Bygdøy. Visitamos a prefeitura de Oslo, o Complexo Akershus, a Ópera de Oslo e os museus Kon-Tiki, Fram, de Arquitetura e de Arte Contemporânea (mas não nessa ordem). Foi um dia em que predominaram os passeios em ambiente fechado, o que é perfeito para um dia chuvoso na cidade.

Já no segundo dia, as coisas se invertem. Passaremos bastante tempo a céu aberto. Tragam seus guarda-chuvas ou, melhor, reservem um lindo dia de sol para o passeio, que incluirá o museu de navios vikings, o museu de Folclore Norueguês, o Palácio Real, a Galeria Nacional, o Museu Munch, o parque Vigeland e a movimentada região de Akker Brygge.

Tênis confortáveis e muita disposição para caminhar. Vamos lá?